sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Eleições 2008 e 2010

As eleições presidenciais acabaram de acontecer, daqui para as próximas eleições ainda faltam três anos e três meses e as articulações políticas para o pleito de 2010 já começaram. Foi com a justificativa de ação política conjunta e aliança eleitoral que, logo no início deste ano, foi formado o bloco de esquerda, integrado por PSB, PCdoB, PDT, PRB, PMN e PHS. A intenção destes partidos é lançar candidaturas comuns em 2008 nas eleições municipais e nas eleições de 2010. O candidato pré-lançado por estes partidos para disputar o mais alto cargo da república foi o deputado federal e ex-ministro Ciro Gomes.
Porém, este alinhamento recente já vislumbra algumas dificuldades, devido aos interesses conflitantes para a sucessão municipal do ano que vem. Nas eleições em São Paulo, PSB, PCdoB e PDT já têm pré-candidatos, um por cada partido: Aldo Rebelo pelos comunistas, Luiza Erundina pelos socialistas e Paulo Pereira da Silva pelos trabalhistas. O bloco foi lançado em São Paulo na segunda-feira passada e Paulinho não quis polemizar dizendo que a sucessão paulistana será discutida mais para frente. O PDT de Paulinho e o deputado federal Ciro Gomes, contudo, não querem se fechar a outros aliados, como o PT, que podem render mais dividendos eleitorais.
Em Salvador, a situação não é diferente. O PCdoB lançou o nome da vereadora e ex-secretária municipal de Educação e Cultura, Olívia Santana, ao cargo de prefeita da capital baiana. Os comunistas alegam que o nome de Olívia ainda será apreciado pelos outros partidos. O problema é que o PSB tem a ex-prefeita e deputada federal Lídice da Mata em seus quadros, sempre lembrada como possível candidata e bem posicionada nas pesquisas. O PSB ainda, segundo algumas pessoas, pode apoiar o PT em Salvador. Ainda no bloco, não são poucas as notícias sobre o interesse do deputado federal Marcos Medrado se lançar candidato pelo PDT ou ainda o Partido Democrático Trabalhista apoiar o PSDB, cujo candidato será o ex-prefeito Antônio Imbassahy.
Outro obstáculo para a reprodução do bloco nas eleições municipais são realidades regionais distintas. Salvador é um bom exemplo. Aqui, os republicanos baianos nunca foram próximos da esquerda e querem lançar a candidatura do radialista Raimundo Varela. Por falar em Varela, parece que a campanha dele já começou. Um carro foi visto no centro da cidade com um adesivo verde e amarelo (cores do PRB) dizendo Varela é 10 (número do PRB) e, em letras bem pequenas, está escrita a frase: em audiência. Tudo para não ser enquadrado pela Justiça Eleitoral.
Além disto, é sabido por todos que tanto no plano federal quanto no plano municipal, o partido do presidente não quer ser mero espectador. Apesar dos apelos de Lula em âmbito nacional e de Jaques Wagner no caso baiano pela manutenção da aliança da base aliada destes governos nas próximas eleições, o PT não abre mão de lançar candidatura própria em cidades estratégicas como São Paulo (com candidato ainda não definido) e Salvador (onde o nome do deputado federal Nelson Pelegrino é lembrado mais uma vez) e disse em seu III Congresso Nacional, realizado no final de semana passado, que apresentará um nome nas próximas eleições presidenciais. Claro que, segundo o Partido dos Trabalhadores, o nome deverá ser referendado pela coalizão governista.
Nas eleições de Salvador,
o prefeito e candidato a reeleição João Henrique parece caminhar para não ter apoios importantes em 2008, pelo menos não no primeiro turno, se houver confirmação das primeiras movimentações do PT, do PCdoB e do PSB. Hoje, o governo de João Henrique tem como base aliada o PMDB, partido ao qual está filiado, o PT, o PSB, o PCdoB e o PSC. O presidente do PMDB da Bahia, Lúcio Vieira Lima já mandou aviso aos navegantes, dizendo que ou estão com João ou que saíam da prefeitura.

Um comentário:

ROGÉRIO TADEU disse...

JÁ QUE O PMN FOI CITADO COMO EX-PARTICIPANTE DE APOIO A JOÃO HENRIQUE, GOSTARIA DE LEMBRAR QUE O PARTIDO TERÁ CANDIDATO PRÓPRIO A PREFEITO DE SALVADOR, O PRÉ-CANDIDATO DO PARTIDO É DA LUZ, EX-CANDIDATO A GOVERNADOR DA BAHIA E PREFEITO DE SALVADOR, QUE DESBANCOU O EX-DEPUTADO BENITO GAMA.
UM GRANDE ABRAÇO.